Vantagens do Pré Fabricado


Responder Mensagem

Vantagens do Pré Fabricado

IgorHolanda
postou em Sáb, 25 Fev 2012, 10:44
Usuário Nível 1 | Mensagens: 3

    Com o pré-fabricado, a execução da obra é realizada em curto prazo, com baixo custo na mão de obra e manutenção. Com o Pré-Fabricado existe uma redução significativa na perda de materiais, ou seja, uma obra sustentável, barata, prática e eficiente.
    Entre as vantagens do pré-fabricado está a garantia em curto prazo do retorno por investimento.

    É possivel também fazer o planejamento para definir o processo, após definido, é só otimizar as etapas da execução. Outra vantagem do pré-fabricado é a fabricação das partes de concreto simultaneamente com a terraplanagem e fundação da obra, economizando tempo e consequentemente dinheiro.

    Toda a flexibilidade no projeto e na produção respeita a solução arquitetônica proposta pelo cliente, incluindo a integração com outros sistemas construtivos e futuras ampliações.

    A durabilidade do material é assegurada pela obediência rigorosa das Normas Técnicas Brasileiras, produção em unidade fabril, matérias-primas normalizadas, especificações, procedimentos e controles rígidos com averiguação em todas as etapas do processo.

    É existente o investimento permanente em inovações tecnológicas, pesquisas, novos produtos e racionalização das soluções construtivas.

    Até mesmo as coberturas metálicas (http://www.matpar.com.br/metalico/coberturas-metalicas/52) são uma espécie de pré fabricado muito utilizado.


      Responder com Citação

    Fórum E-Civil
    postou em
    Advertising



    pré-fabricados

    edmarferreirajr
    postou em Dom, 26 Fev 2012, 16:44
    Usuário Nível 3 | Mensagens: 107

      Caro Igor,

      Como profissionais técnicos temos o dever buscar enxergar o que não é tão favorável nos procedimentos que elegemos.

      Vejo 3 problemas relacionados ao uso de pré-fabricados em concreto armado e aço (para limitar um pouco a discussão aos sistemas mais usuais):

      O primeiro reside na quase sempre inevitável condição de sistemas isostáticos que levam a elementos com seções generosas e a uma quase completa ausência de solidariedade de conjunto. A não ser nos casos de recalques diferenciais certeiros, a independência dos tramos nem sempre é desejável. Basta imaginar um bêbado em um estacionamento atropelando um pilar em um conjunto isostático para entendermos do que estou falando. Nas estruturas de aço o problema da isostaticidade é mais contornável, pois em teoria é possível concebê-la como uma sistema deslocável. O “em teoria” quer dizer que na prática é cada vez mais difícil encontrar alguém que se disponha a dimensioná-las como tal, a não ser no caso dos galpões industriais em que são inevitáveis.

      O segundo é o das vibrações. É um problema que pode tirar o sono de qualquer profissional. Lembro-me de uma grande igreja em Belo Horizonte construída em pré-fabricados de concreto onde uma simples prova de carga realizada com a “turma da obra” revelou giros excessivos nos consolos dos pilares, e a solução nada elegante foi a introdução de chapas de enrijecimento para que os fiéis pudessem louvar sem o risco de uma provável ressonância.

      O terceiro e último se relaciona com as fundações. A estabilidade dos pré-fabricados de concreto é obtida pelo engastamento dos pilares nos blocos de fundação para que trabalhem como vigas em balanço na vertical. O engastamento é também a condição adequada para que as estruturas deslocáveis em aço se desloquem um pouco menos. Mas, engastamentos implicam em momentos e consequente em fundações armadas e por isso mesmo mais caras.

      No entanto, mesmo com as desvantagens conhecidas sou um árduo defensor da pré-fabricação em todos os níveis. Particularmente (e espero que nenhum colega presente se ofenda com isso) vejo como humilhante o trabalho de moldar uma estrutura “in loco”. São as contingências do contexto, mas não quer dizer que devamos aceitá-las sem um “porém”. Utilizar uma chapa de madeira para no máximo 3 ou 4 moldagens e transformá-la em lenha, enquanto um escandinavo ou norte-americano a transforma diretamente em estrutura e vedação é algo que nunca entrou na minha cabeça.

      Para enriquecimento cultural, sugiro a você que busque conhecer o trabalho do arquiteto João Filgueiras Lima (O Lelé) a frente do Centro de Tecnologia da Rede Sarah. Além dos hospitais, alguns dos Tribunais de Contas da União em diversas Capitais também foram construídos pelo sistema desenvolvido pelo arquiteto em pré-fabricados de argamassa armada. É um trabalho que nos emociona, sobretudo por ser um tipo de pré-fabricação fundamentada na presença do operário no canteiro.

      Um grande abraço,

      _________________
      Edmar
      arquiteto e urbanista

      “Procura sempre a perfeição. Nunca te deixes abater. Eleva-te sempre às circunstâncias.”
      Herculano Pires

      Vantagens do Pré Fabricado

      IsaacdeCristo
      postou em Dom, 26 Fev 2012, 18:38
      Colaborador Nível 5 | Mensagens: 3222

        Concordo com as colocações do Igor, mas ressalto que o prefabricado não apresenta o mesmo desempenho econômico-financeiro para todos os tipos de obras. O desempenho é melhor notado nas obras de uso industrial e em alguns casos também comerciais, depóssitos, etc.

        _________________
        Brick wallVai construir, reformar ou investir em imóveis?
        Leia o livro "CONHECENDO OBRAS" 3ª Ed
        Autor: ISAAC DE CRISTO - Arquiteto (CAU: 171432-5)

        www.isaacdecristo.com.br


        Responder Mensagem

        • Tópicos relacionados

        Construção civil, discussões gerais