Projeto hidrosanitário e hidráulico



Responder Mensagem
    Responder com Citação

Projeto hidrosanitário e hidráulico

crischiossi@ibest.com.br » Qua, 04 Jun 2008, 18:06

Gostariade saber como dimencionar a tubulação de de água fria e esgoto de um baneheiro peças (chuveiro, bacia sanitária, lavatório, tanque) como fazer o isométrico, enfim, como fazer um projeto hidráulico e hidrosanitário completo, conforme padrão.
Obrigada
crischiossi@ibest.com.br
Cristina


crischiossi@ibest.com.br
Visitante
 

    Fórum E-Civil »


    Fórum E-Civil
    Advertising
    Advertising
    Registrado em: Segunda-Feira, 21 de Abril de 2003


      Responder com Citação

    Apostilas de dimencionamento

    Visitante » Qui, 05 Jun 2008, 14:57

    Cara cris, não sei qual conhecimento você tem com dimensionamento, vou enviar as apostilas de agua fria, agua quente, e dimensionamento geral, depois te mando a de esgoto. existe um programa novo da amanco que dimensiona as tubulações, é só baixar no site.
    abraços. boa sorte.

    Visitante

     

        Responder com Citação

      Dimensionamento

      romuloprojetos@hotmail.co » Qui, 05 Jun 2008, 15:19

      Enviei para seu email material para consulta depois mando o restante.

      romuloprojetos@hotmail.co
      Visitante
       

          Responder com Citação

        instalações hidráulicas e sanitárias

        Alexander Ribeiro » Sex, 06 Jun 2008, 16:07

        Cris

        Você poderá fazer da seguinte forma:
        Método de perda de carga segundo norma NBR 5626.

        O que você irá dimensionar: uma tubulação em que, todos os pontos de água fria possuem valores de pressões dentro da norma, você irá verificar o quanto de carga (pressão) o sistema irá perder.

        Desenhe um esquema isométrico da tubulação do local onde você deseja dimensionar o sistema hidráulico, defina os pontos de água fria (tais como: lavatórios, vasos etc.), com suas respectivas alturas de referência, desde a alimentação (caixa d´água) até o último ponto de água fria. Enumere, no desenho isométrico que você fez, trechos da tubulação, que começa na caixa d´água

        Após o desenho do esquema tenha em mãos a tabela da norma NBR 5626, tabela da figura A.1 - Anexo A, onde você deve preenche-la.

        Você deverá verificar a pressão trecho a trecho

        Na tabela temos:

        coluna 1 se refere a cada trecho do sistema que você desenhou, o primeiro trecho é o que sai da caixa d´água, assim por diante.

        A segunda coluna é a soma dos pesos dos pontos de água fria que depende de cada trecho, no caso do trecho que sai da caixa d´água, a soma dos pesos é total, ou seja , soma dos lavatórios, vasos etc, esses pesos estão indicados na tabela A1 - NBR 5626

        Terceira coluna: Vazão , em litros por segundo, valor da vazão total demandada simultaneamente, obtida pela equação Q = 0,3 x raiz (soma dos Pesos), ou seja, a vazão depende dos pesos;

        Quarta coluna: Diâmetro do trecho, em milímetros: valor do diâmetro interno da tubulação, esses valores são tabelados também, você pode estimar, tendo o cuidado de que a velocidade da tubulação não ultrapasse o limite da norma.

        Quinta coluna: Velocidade, em metros por segundo: valor da velocidade da água no interior da tubulação, para encontrar a velocidade você deve ter em mãos um ábaco que contenha a relação diâmetro, vazão, velocidade e perda de carga, e não esquecer que você utiliza uma tubulação de plástico, no caso o PVC (Ábaco FAIR - WHIPPLE – HSIAO deve ser utilizado), você traça uma reta que passará pelo diâmetro e pela vazão, dai você vai obter os valores da velocidade e perda de carga.

        Sexta coluna: Perda de carga, obtido através do ábaco descrito na quinta coluna, com mesmo processo.

        Sétima coluna: diferença de cota (em metros)valor da distância vertical entre a cota de entrada e a cota de saída do trecho considerado, sendo positiva se a diferença ocorrer no sentido da descida e negativa no sentido da subida.

        Oitava coluna: Pressão disponível, em quilopascal, pressão disponível na saída do trecho considerado, depois de considerada a diferença de cota positiva ou negativa

        Nona coluna: Comprimento real do trecho da tubulação, em metros, medidos em planta ou esquema isométrico feito anteriormente.

        Décima coluna: Comprimento equivalente da tubulação, em metros, você irá somar o comprimento total do trecho em questão mais os valores equivalentes de cada conexão, cada conexão possua um perda de carga equivalente em metros, e depende do diâmetro da tubulação

        Décima primeira coluna: é o quanto de carga o trecho apenas com tubulação perdeu, ou seja, multiplica-se o comprimento total da tubulação (coluna 10) pela perda de carga unitária (coluna 6)

        Décima segunda coluna: valor da perda de carga provocada por registros, válvulas e outras singularidades ocorrentes no trecho considerado, geralmente este item é preenchido em barriletes e início de distribuição do sistema hidráulico ( que é o nosso caso) e depende de uma fórmula.

        Décima terceira coluna: Perda de carga total, em quilopascal, soma das perdas de carga verificadas na tubulação e nos registros e outros.

        Décima quarta coluna: Pressão disponível residual, em quilopascal: pressão residual, disponível na saída do trecho considerado, depois de descontadas as perdas de carga verificadas no mesmo trecho.

        Décima quinta: Pressão requerida no ponto de utilização ou no fim do trecho estudado, pode ser uma conexão ou um ponto de água.

        O que significa este resultado: significa a pressão que o ponto possui após sofrer perda de carga ao longo do trecho (devido ao atrito entre a água e as perdas em curvas e conexões). Para os outros trechos será o mesmo processo, porem, a pressão inicial do trecho seguinte será a pressão do anterior calculado e assim por diante até chegar ao ponto de alimentação (chuveiro, lavatório, vaso etc).

        Dica: verifique primeiro um chuveiro pois este está em uma posição desfavorável, o desnível dele é pequeno em relação aos outros

        Espero ter ajudado em alguma coisa.

        Alexander Ribeiro
        Visitante
         

          Fórum E-Civil »


          Fórum E-Civil
          Advertising
          Advertising
          Registrado em: Segunda-Feira, 21 de Abril de 2003

            Responder com Citação

          instalações hidráulicas

          Alexander Ribeiro » Sex, 06 Jun 2008, 16:10

          Cris

          Você poderá fazer da seguinte forma:
          Método de perda de carga segundo norma NBR 5626.

          O que você irá dimensionar: uma tubulação em que, todos os pontos de água fria possuem valores de pressões dentro da norma, você irá verificar o quanto de carga (pressão) o sistema irá perder.

          Desenhe um esquema isométrico da tubulação do local onde você deseja dimensionar o sistema hidráulico, defina os pontos de água fria (tais como: lavatórios, vasos etc.), com suas respectivas alturas de referência, desde a alimentação (caixa d´água) até o último ponto de água fria. Enumere, no desenho isométrico que você fez, trechos da tubulação, que começa na caixa d´água

          Após o desenho do esquema tenha em mãos a tabela da norma NBR 5626, tabela da figura A.1 - Anexo A, onde você deve preenche-la.

          Você deverá verificar a pressão trecho a trecho

          Na tabela temos:

          coluna 1 se refere a cada trecho do sistema que você desenhou, o primeiro trecho é o que sai da caixa d´água, assim por diante.

          A segunda coluna é a soma dos pesos dos pontos de água fria que depende de cada trecho, no caso do trecho que sai da caixa d´água, a soma dos pesos é total, ou seja , soma dos lavatórios, vasos etc, esses pesos estão indicados na tabela A1 - NBR 5626

          Terceira coluna: Vazão , em litros por segundo, valor da vazão total demandada simultaneamente, obtida pela equação Q = 0,3 x raiz (soma dos Pesos), ou seja, a vazão depende dos pesos;

          Quarta coluna: Diâmetro do trecho, em milímetros: valor do diâmetro interno da tubulação, esses valores são tabelados também, você pode estimar, tendo o cuidado de que a velocidade da tubulação não ultrapasse o limite da norma.

          Quinta coluna: Velocidade, em metros por segundo: valor da velocidade da água no interior da tubulação, para encontrar a velocidade você deve ter em mãos um ábaco que contenha a relação diâmetro, vazão, velocidade e perda de carga, e não esquecer que você utiliza uma tubulação de plástico, no caso o PVC (Ábaco FAIR - WHIPPLE – HSIAO deve ser utilizado), você traça uma reta que passará pelo diâmetro e pela vazão, dai você vai obter os valores da velocidade e perda de carga.

          Sexta coluna: Perda de carga, obtido através do ábaco descrito na quinta coluna, com mesmo processo.

          Sétima coluna: diferença de cota (em metros)valor da distância vertical entre a cota de entrada e a cota de saída do trecho considerado, sendo positiva se a diferença ocorrer no sentido da descida e negativa no sentido da subida.

          Oitava coluna: Pressão disponível, em quilopascal, pressão disponível na saída do trecho considerado, depois de considerada a diferença de cota positiva ou negativa

          Nona coluna: Comprimento real do trecho da tubulação, em metros, medidos em planta ou esquema isométrico feito anteriormente.

          Décima coluna: Comprimento equivalente da tubulação, em metros, você irá somar o comprimento total do trecho em questão mais os valores equivalentes de cada conexão, cada conexão possua um perda de carga equivalente em metros, e depende do diâmetro da tubulação

          Décima primeira coluna: é o quanto de carga o trecho apenas com tubulação perdeu, ou seja, multiplica-se o comprimento total da tubulação (coluna 10) pela perda de carga unitária (coluna 6)

          Décima segunda coluna: valor da perda de carga provocada por registros, válvulas e outras singularidades ocorrentes no trecho considerado, geralmente este item é preenchido em barriletes e início de distribuição do sistema hidráulico ( que é o nosso caso) e depende de uma fórmula.

          Décima terceira coluna: Perda de carga total, em quilopascal, soma das perdas de carga verificadas na tubulação e nos registros e outros.

          Décima quarta coluna: Pressão disponível residual, em quilopascal: pressão residual, disponível na saída do trecho considerado, depois de descontadas as perdas de carga verificadas no mesmo trecho.

          Décima quinta: Pressão requerida no ponto de utilização ou no fim do trecho estudado, pode ser uma conexão ou um ponto de água.

          O que significa este resultado: significa a pressão que o ponto possui após sofrer perda de carga ao longo do trecho (devido ao atrito entre a água e as perdas em curvas e conexões). Para os outros trechos será o mesmo processo, porem, a pressão inicial do trecho seguinte será a pressão do anterior calculado e assim por diante até chegar ao ponto de alimentação (chuveiro, lavatório, vaso etc).

          Dica: verifique primeiro um chuveiro pois este está em uma posição desfavorável, o desnível dele é pequeno em relação aos outros

          Espero ter ajudado em alguma coisa.

          Alexander Ribeiro
          Visitante
           

              Responder com Citação

            Re: Apostilas de dimencionamento

            Marina_ro » Seg, 09 Jun 2008, 13:12

            Anonymous escreveu:Cara cris, não sei qual conhecimento você tem com dimensionamento, vou enviar as apostilas de agua fria, agua quente, e dimensionamento geral, depois te mando a de esgoto. existe um programa novo da amanco que dimensiona as tubulações, é só baixar no site.
            abraços. boa sorte.


            Oi, que programa novo da amanco é esse que você citou? Procurei nos sites da Amanco e da Amanco Brasil mas não encontrei nada a respeito.
            Onde eu o acho? Obrigada!

            Marina_ro
            Visitante
             

                Responder com Citação

              amanco

              Marcos Aguiar » Qua, 06 Ago 2008, 16:12

              Cris no site da AMANCO logo a esquerda tem uns retangulos verdes e no quarto retango esta escrito HIDRO CAD AMANDO voce se cadastra e eles te enviam um email para você baixar o programa gratuito. Boa sorte! Marcos

              Marcos Aguiar
              Visitante
               

                  Responder com Citação

                Re: Apostilas de dimencionamento

                ferrazcosta@hotmail.com » Dom, 17 Ago 2008, 14:12

                Amigo,
                Você poderia me enviar este material.
                Grato!

                ferrazcosta@hotmail.com
                Visitante
                 

                    Responder com Citação

                  Re: Apostilas de dimencionamento

                  Visitante » Seg, 01 Set 2008, 22:09

                  por favor mand epra mim essas apostilas de dimensionamento, agua fria equente..enfim..jessik1985@hotmail.com....beijosssssssssssssss

                  Visitante

                   

                      Responder com Citação

                    dimensionamento água fria

                    karlinhaa » Sex, 05 Set 2008, 17:25

                    oiii tem como você me manda tambem essas apostila de dimensionamento?
                    meu e-mail é karla.xavier@brturbo.com.br

                    obrigada
                    att. karla

                    karlinhaa
                    Visitante
                     


                      Responder Mensagem

                      • Tópicos relacionados
                        Respostas
                        Última Mensagem

                      Instalações Prediais

                      Enviar Mensagens Novas: Proibído.
                      Responder Tópicos Proibído.
                      Editar Mensagens: Proibído.
                      Excluir Mensagens: Proibído.
                      Votar em Enquetes: Proibído.